“Se eu tivesse tomado um atalho, uma rua estreita qualquer, que tipo de pessoa eu teria me tornado? Não sei. Mas gostaria muito de saber. Pelo retrovisor, vejo todas as pessoas que eu poderia ter sido e não fui.”
— O Teatro Mágico.

Home About Ask? Tumblr Meus Tchau

(Source: relaaaaaxa, via des-acertar)




Que os dias felizes sejam mais longos.

Clarice Lispector (via romantizar)

(Source: p0et-4, via eunaotrocariaumsorveteporvoce)


611212

Dizem que a gente tem o que precisa. Não o que a gente quer.

Clarice Lispector.  (via empat-ia)

(Source: depreendido, via desapegamos)



(Source: weheartit.com, via faz-sonhar)



(Source: budwaiserr, via desapegamos)


Eu quero nós. Mais nós. Grudados. Enrolados. Amarrados. Jogados no tapete da sala. Nós que não atam nem desatam. Eu quero pouco e quero mais. Quero você. Quero eu. Quero domingos de manhã. Quero cama desarrumada, lençol, café e travesseiro. Quero seu beijo. Quero seu cheiro. Quero aquele olhar que não cansa.

Caio Fernando Abreu. (via com-versos)

(Source: resigno, via allaxg)


Saudade é amar um passado que nos machuca no presente. É uma felicidade retardada. É deitar na rede e ficar lembrando das ardentes reconciliações depois de brigas homéricas por motivos desimportantes. Sente-se falta de detalhes, como uma toalha no chão, dias chuvosos, da cor dos olhos. A saudade só não mata porque tem o prazer da tortura.
Saudade é o amor que não foi embora ainda, embora o amado já o tenha feito. Ter saudade é imaginar onde deve estar agora, se ainda gosta de vinho bordeaux, se chorou com a derrota do Grêmio no campeonato nacional, se tem tratado aquela amigdalite. E quando a saudade não cabe mais no peito, se materializa e transborda pelos olhos.
Sentir saudade é ter a ausência sempre do seu lado. É mudar radicalmente a rotina, comer mais salada e menos sorvete, frequentar lugares esquisitos, ter dias mais compridos, ter tempo para os amigos, para o vizinho e para a iguana do vizinho. A saudade é a inconfortável expectativa de um reencontro.
Às vezes a saudade é tão grande que nem é mais um sentimento. A gente é saudade. É viver para encontrar o olhar da pessoa em cada improvável esquina, confundir cabelos, bocas e perfumes, sorrir com os lábios tendo o coração sufocado. Porque mesmo a saudade sendo feita para doer, às vezes percebemos que ela é o meio mais eficaz de enxergar o quanto amamos alguém, no passado ou no presente.
Por que a saudade é o muro de Berlim desmoronado no chão, capaz de agregar opostos, como a tristeza e a felicidade em uma coisa híbrida. Se você tem saudade é sinal que teve na vida momentos de alegria com ela ou ele! No fim das contas, a saudade que agora lhe maltrata nada mais é que uma dívida sendo paga em longas 36 prestações pelo amor usufruído. Agora aguenta…

Gabito Nunes. (via ga-bi-to)

(via ga-bi-to)


Não iriam entender que vezenquando a gente fica triste sem motivo, ou pior ainda, sem saber sequer se está mesmo triste.

Caio Fernando Abreu.  (via inverbos)

(Source: lanterna, via eunaotrocariaumsorveteporvoce)



(Source: mantradepaz, via ekstaze)


A gente quer um amor que não vá embora, que não feche a porta, que escancare a alma, que faça morada, que dê beijos e abraços que ponha no colo, que more ao seu lado, que leve pra ver o pôr-do-sol, que enxugue as nossas lágrimas, que mate a vontade de acordar e que pare de sonhar e enfim realizar. Alguém pra brigar, pra rir e chorar.

Antonio.  (via allaxg)

(Source: velhocaos, via allaxg)